Se você for viajar nesta temporada de festas esse post é providencial. Principalmente se você passar pelo aeroporto de Miami. Estando lá procure pelas faixas de checagem automatizadas no Saguão D. O motivo? Elas foram criadas para agilizar o processo de segurança.

As duas novas faixas estão disponíveis somente para passageiros da American Airlines. Elas estrearam em novembro. O ponto em que estão é onde acontece a checagem de conector internacional no Saguão D. A parceria é entre a American, Administração de Segurança de Transporte (TSA, na sigla em inglês) e Departamento de Aviação de Miami-Dade. Isto torna o aeroporto de Miami o 11º aeroporto dos EUA a usar esta tecnologia.

E a ideia é expandir esse serviço. Segundo o Daniel Ronan, diretor federal de segurança para o TSA em Miami, o aeroporto espera ter mais faixas futuramente.

Aeroporto de Miami ainda não é totalmente automatizado

Mas não espere ver um robô mexendo nas suas coisas ou empurrando-as em direção a uma máquina de raio X. O processo “automatizado” torna mais rápido o sistema de esteiras rolantes que leva as bagagens do viajantes em direção à máquina de raio X para checagem. Mas monitores humanos também estão presentes.

Saguões automatizados estrearam no Aeroporto Internacional Hartsfield–Jackson de Atlanta em maio de 2016. Atualmente estão sendo utilizados nos aeroportos de New York, Los Angeles, Las Vegas, Dallas, Chicago e Minneapolis. Internacionalmente, saguões automatizados também podem ser encontrados nos aeroportos de Londres, Dublin, Amsterdam e Dubai.

Como será o futuro?

 

Robôs recolhem a bagagem dos passageiros, enquanto estes esperam em um salão concebido como um jardim interno, antes de se submeterem ao escaneamento facial e de passarem por controles completamente automatizados. Bem-vindos ao futuro!

Pois a ideia é que estas inovações se tornem realidade com o desenvolvimento das novas tecnologias. E, assim, os aeroportos pretendem transformar as longas filas de espera dos terminais em momentos mais agradáveis.