Posts By :

Antonio Leuzzi

cirque du soleil
Cirque du Soleil volta a Miami500312Antonio Leuzzi

Cirque du Soleil volta a Miami

O Cirque du Soleil tem novidades. A mais recente produção do circo vai chegar a Miami no dia 15 de dezembro. O espetáculo é VOLTA. Escrito e dirigido por Bastien Alexandre o espetáculo tem Jean Guibert como diretor criativo. Esse será o primeiro local fora do Canadá (país de origem do grupo) a estrear o show.

O nome VOLTA se refere à mudança nas emoções e ideias do mundo da poesia. É um show marcado pela energia e movimento. E, dado interessante: diversos brasileiros fazem parte do elenco.

VOLTA é uma história de transformação, que fala sobre a liberdade de escolha. O espetáculo é inspirado no espírito aventureiro. É esse espírito que alimenta a cultura e os esportes. E é ele que será refletido nos números apresentados pelos artistas”, definiu o grupo em comunicado.

O espetáculo será apresentado nas imediações do Hard Rock Stadium – 347 Don Shula Dr, Miami Gardens, FL 33056 – e os ingressos já podem ser adquiridos pelo endereço eletrônico www.cirquedusoleil.com/volta.

VOLTA do Cirque du Soleil

VOLTA fala sobre a liberdade de escolha e a alegria que dá quando somos donos do próprio destino. Conta a estória de WAZ, um apresentador de um show de perguntas e respostas na TV que, na busca da fama, acabou esquecendo-se do seu eu interior.

Quando a crise existencial bate (bem no meio do seu milésimo show), ele se depara com os personagens FREE SPIRITS (Espíritos Livres) que o ajudam a reconectar-se consigo mesmo, por meio de memórias da infância, há muito esquecidas. Em sua busca frenética pelo sentido da vida, será que WAZ vai ter coragem para desistir da fama, voltar-se para si mesmo e ser feliz de verdade?

Para materializar com propriedade a tal da “busca frenética”, elementos de esportes de movimentos como bicicross e parkour (treino de transposição de obstáculos) foram incorporados ao espetáculo, em performances de tirar o fôlego, ancoradas por cenários futurísticos, com muita luz de LED e efeitos de iluminação de cegar a platéia, além de trilha sonora e-le-tri-zan-te.

 

coworking
Coworking brasileiro chega a Miami1024683Antonio Leuzzi

Coworking brasileiro chega a Miami

Cada vez mais brasileiros fincam a bandeira em Miami. Quem acaba de chegar foiOffice&Co., coworking brasileiro. A empresa inaugurou seu escritório próprio nos Estados Unidos há poucos meses. Miami foi o local escolhido por já ser um crescente destino de investimentos brasileiros. Mas claro que as condições climáticas, encanto das praias e qualidade de vida foram levadas em consideração.

Coworking: palavra do momento

Coworking é uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho. Seguindo as tendências do freelancing e das start-ups, os coworkings reúnem diariamente milhares de pessoas a fim de trabalhar em um ambiente inspirador.

Essa união de pessoas permite que mais e mais escritórios se espalhem pelo país. No Brasil, contam-se mais de 100 espaços. No mundo todo, estima-se que já existam mais de 4.000 espaços em funcionamento.

Segundo a empresária brasileira, a unidade em Miami permite a aproximação dos clientes aos mercados latino e norte-americanos. E os custos são bastante atraentes.

“As pessoas não imaginam como pode ser acessível e fácil dar esse passo, colocando seus serviços e produtos disponíveis em uma economia forte, estável e crescente. Com todas essas qualidades, a cidade torna-se ideal para que empresários deem esse passo”, conta Renata Leal Costa, idealizadora e fundadora da Office&Co.

O número de brasileiros que escolhe Miami como destino de investimento, negócios e moradia cresce a cada dia. “A escolha da cidade foi estratégica por ser o principal polo de entrada de empresas para a América Latina fazendo uma importante ponte de negócios com São Paulo, capital financeira da América do Sul”, afirma Renata.

O espaço oferece amplas salas privativas, estações de trabalho dedicadas, estações compartilhadas, salas de reunião equipadas e escritório virtual. Networking internacional, oportunidade, crescimento e atendimento diferenciado, com acolhimento brasileiro.

No Brasil, coworking nasceu em 2008

Tudo começou no ano de 2008, quando os primeiros escritórios compartilhados inciaram suas atividades no Brasil. Naquela época, pouca gente sabia realmente o que era isso e ainda hoje tem muita dúvida sobre o assunto, especialmente no que se refere em como dividir um local. Também havia reclamações de todas as ordens, mas de lá para cá o próprio modelo de negócio mudou bastante para melhor atender os clientes.

comercio de miami
Comércio de Miami bombando940527Antonio Leuzzi

Comércio de Miami bombando

O comércio de Miami comemora! As vendas estão a todo vapor. A volta dos brasileiros às compras e o expressivo crescimento do “mercado da saudade” justificam o cenário positivo. Pra quem não sabe o mercado da saudade é o que é movimentado pela comunidade brasileira. São pessoas que vivem nos Estados Unidos e buscam produtos do seu país. Os dois fatores fizeram com que o comércio da cidade crescesse 2,59 por cento, de US $ 68,4 bilhões para US $ 70,17 bilhões nos primeiros oito meses de 2017. Os números foram comparados ao mesmo período do ano anterior.

Comércio de Miami a todo vapor

De acordo com os dados da WorldCity que analisa o Censo dos Estados Unidos, as exportações de Miami aumentaram 4,59 por cento. As importações aumentaram 0,26 por cento. O superávit de Miami foi de US $ 6,82 bilhões. De olho neste mercado, brasileiros que moram na Flórida apostam, cada vez mais, na abertura de negócios lucrativos. Uma dessas opções são importadora de marcas brasileiras – ou produzidas no Brasil – que fazem sucesso na Flórida.

O chamado mercado da saudade é o segmento mais tradicional desse setor. As opções vão além de alimentos, vestuário e outros bens de consumo. Os empreendimentos englobam também serviços como salões de beleza, academias de musculação, de dança e de capoeira.

“Nossa proposta é ampliar a importação de marcas que tenham relação com a cultura não apenas dos brasileiros que moram aqui mas também da comunidade americana que, via de regra, tem sido bastante receptiva com os produtos importados. Nosso estudo de mercado provou que há uma onda de interesse americano por produtos do Brasil”, pondera Rogério Amado, expert em negócios e vendas que decidiu abrir a empresa RRX USA.

Segundo o estudo da WorldCIty, a importação de itens de vestuário gerou quase 930 milhões de dólares de janeiro a agosto deste ano. Em agosto, os cinco principais parceiros comerciais de Miami foram: 1 Brasil, 2 China, 3 Colômbia, 4 República Dominicana e 5 Chile.

iphone x
IPhone X no Brasil e nos EUA1024683Antonio Leuzzi

IPhone X no Brasil e nos EUA

Que os smartphonesno Brasil, assim como outros produtos, são alguns dos mais caros do mundo todo mundo sabe. Mas o preço do iPhone X no Brasil chamou a atenção nesses últimos dias. O lançamento da Apple custará entre R$ 6.999 (versão de 64 GB) e R$ 7.799 (de 265 GB). Nos EUA, o preço do celular de 64 GB é de US$ 1 mil, o que equivale a cerca de R$ 3.264 na cotação atual da moeda americana. O que significa essa diferença? Significa que com o valor do telefone no Brasil é possível viajar pra Miami, comprar oIphone Xe ainda aproveitar um tempinho na cidade!!

Em sites buscadores de passagens existem bilhetes entre São Paulo e Miami por R$ 2.666 pela LATAM, já com taxas. A viagem de ida seria no dia dois de dezembro e a volta, no dia quatro do mesmo mês.

E a vantagem não para por aí. Com a diferença você pode ainda hospedar-se por uma noite em Miami num hotel três estrelas de frente pra praia (R$ 356). Ainda sobrará na sua carteira R$ 713 para alimentação, transporte e passeios. Nada mal, né?

O que o Iphone X tem para ser tão caro?

  • Reconhecimento facial: o Face ID substitui o botão frontal dos outros modelos. O iPhone só vai destravar a tela quando o dono encarar o aparelho, já que a câmera mapeia a geometria do rosto do usuário.
  • Emojis animados: chamados de Animojis, eles parecem os filtros do SnapChat, gravados em tempo real inclusive com voz. Ao ser exibido numa conversa, a outra pessoa aciona o Animoji e ele é exibido como se fosse um vídeo em looping.
  • Bateria que carrega sem cabo: a bateria, às vezes, é o drama de muita gente que tem iPhone. Neste modelo, é possível fazer o carregamento com um aparelho vendido a parte e produzido por empresas parceiras da Apple. A bateria, aliás, dura 2 horas a mais do que o iPhone 7.
  • Tela gigante: a tela de 5.8 polegadas é a maior já usada em um iPhone. Tem retina de HD, painel OLED e praticamente não tem bordas. Ah, o vidro de retina HD da tela é super nítido.
  • Câmera Full HD: câmera dupla na parte traseira capaz de capturar detalhes nos tons das peles, texturas de tecido e de reconhecer cores mesmo com pouca luz. O flash também é melhor do que o dos outros modelos.

 

 

bilionário
Bilionário brasileiro investe em Miami1024768Antonio Leuzzi

Bilionário brasileiro investe em Miami

José Isaac Peres, o 34º brasileiro mais rico, agitou o mercado imobiliário de Miami. Ele acaba depagar US$ 100 milhões (R$ 316,8 milhões) por um terreno de 6 mil metros quadrados. O local fica em plena Collins Avenue. O bilionário pretende construir um condomínio de luxo com uma torre de 17 andares e 89 apartamentos. A propriedade já abriga um dos prédios mais famosos e antigos da cidade americana. Conhecido como Marlborough House e construído há 56 anos, o imóvel deverá ser demolido.

O projeto é polêmico e já foi alvo de vários protestos. Um dos motivos é uma passarela de concreto com acesso exclusivo à praia. A crítica é que essa passarela poderia interferir na distribuição de luz natural no local. Além disso bloquearia a vista do mar de alguns vizinhos. O fato é que o caso foi parar nas mãos das autoridades competentes de Miami. Em uma reunião marcada para o dia 5 de dezembro deve sair o veredicto final.

Bilionário

Peres é fundador e maior acionista da Multiplan, uma das maiores administradoras de shopping centers do Brasil. A Multiplan é dona, entre outros empreendimentos, do Morumbi Shopping. A fortuna pessoal dele é estimada em US$ 1,6 bilhão (R$ 5,1 bilhões) pela revista americana “Forbes”.

Mérito

Ao investir no desenvolvimento de grandes centros comerciais no Brasil, José Isaac Peres se tornou um dos símbolos da indústria de shopping centers no País. O crescimento meteórico da Multiplan, com sucessos comerciais duradouros, como o Morumbi Shopping, fez com que ele saltasse da condição de construtor de potencial limitado, no final dos anos 70, para a de bilionário brasileiro.

Peres mantém seu toque pessoal à empresa, apesar da imposição de uma governança profissional, com a abertura de capital, em 2007. A empresa foi uma das primeiras do setor a seguir essa tendência. A operação acabou colocando Peres na lista de bilionários brasileiros. Sua fortuna foi avaliada em R$ 1,7 bilhão. “Não mudou meu modo de dirigir o negócio, só impôs a transparência. Tira a ilusão de que temos uma propriedade e nos dá a dimensão de dirigir uma empresa pública.”

brinde
Brinde de respeito!620413Antonio Leuzzi

Brinde de respeito!

A consagrada marca britânica de carros esportivos de alto desempenho Aston Martin assina agora um luxuoso empreendimento imobiliário em Miami. A cobertura triplex com mais de 1770 M² ainda está disponível. Para se tornar o feliz proprietário, é preciso desembolsar US$ 50 milhões (R$ 160 milhões). Mas muita calma nessa hora. O comprador vai ganhar um brinde de respeito. O superpotente Vulcan!

Brinde caprichado!

Há apenas 24 unidades do desejado modelo que vai ser dado de brinde no mundo. Com um design agressivo, a máquina de US$ 2,3 milhões (R$ 7,3 milhões) tem grandes asas na traseira. A cabine de dois lugares é feita de fibra de carbono. Pode ser difícil de acreditar, mas este carro nunca poderá circular pelas ruas. Muito potente, ele tem permissão para andar apenas nas pistas.

O projeto do empreendimento imobiliário em Miami foi todo concebido pela equipe de design da Aston Martin em conjunto com a incorporadora G and G business. O interior das residências e áreas comuns serão influenciados pelo design da marca, especialmente a linha Fibonacci.

Ficou interessado? É possível agendar um passeio de barco para conhecer a região em que estará o Aston Martin Residences. A ideia é adiantar a exclusividade do edifício: uma marina, onde atracarão os iates dos moradores. “A previsão de entrega é para o ano de 2022. Cerca de 20% dos apartamentos já foram vendidos. Desse total, 40% para brasileiros”, afirma Matias Alem, fundador da empresa.

Localizada em Downtown, a construção ocupa o último terreno livre nas margens do Miami River. Terreno adquirido por US$ 125 milhões. Após o fim da obra, o espaço abrigará 390 apartamentos e 8 coberturas. Os preços serão a partir de US$ 500 mil.

Com formato de veleiro, o edifício consegue se integrar ao mar, valorizando o oceano e a maravilhosa vista da Biscayne Bay. Em seu 53º andar o empreendimento contará com sala de meditação, suítes de tratamento, galeria de arte, cinema privativo, golfe virtual e salão de beleza.

O edifício oferecerá ainda serviço completo de spa, dois halls de entrada cada um com recepção privativa, fitness center de dois andares com equipamentos de última geração, piscina infinita no 55º andar, galeria de arte e até um mini cinema.

Quer ver outros presentinhos que os milionários ganham ao adquirir imóveis? Clique aqui!

 

Monad Terrace
Monad Terrace: inovador1024640Antonio Leuzzi

Monad Terrace: inovador

Novas imagens foram divulgadas do primeiro projeto de Jean Nouvel em Miami. E é impossível não se deixar hipnotizar. Projetado pelos Ateliers Jean Nouvel em colaboração com Kobi Karp, o Monad Terrace é sensacional. Basta dizer que o edifício da West Avenue, no distrito principal de South Beach, estabelece um novo padrão de construção.

Monad Terrace

“O Monad Terrace inova enquanto se integra perfeitamente ao contexto de Miami Beach”, disse Michael Stern, fundador do JDS Development. “Seu desenho serve como um exemplo para a forma como devemos construir e desenvolver as cidades costeiras. Sem comprometer a estética, este projeto traz a ingenuidade e o design que é totalmente apropriado para este ambiente. Este é um projeto importante para Miami Beach, e estou orgulhoso de que a JDS esteja liderando o caminho “.

A inovação de design do Monad Terrace começa no térreo. O nível do lobby foi elevado a 11,5 metros da superfície da West Avenue. Isso permite que todos os espaços interiores se localizem significativamente ao longo dos níveis de planalto de inundação, eliminando a necessidade de escavar no lençol freático.

Na fachada, uma tela customizada em forma de “favo de mel” integrada ao sistema de cortina de vidro reduzirá significativamente o brilho e o ganho de calor. Mas a vista não vai ser bloqueada. Além disso a vegetação nativa e a elevação da varanda proporcionará uma melhoria da qualidade do ar. Mesmo papel tem o extenso “jardim de água” que consiste em uma lagoa central artificial, uma piscina de 35 metros e várias piscinas menores.

No interior, 59 residências. Todas tem entre dois a cinco dormitórios e apresentam interiores também desenhados pelo Ateliers Jean Nouvel. Quatro unidades de cobertura incluirão suas piscinas privadas. As comodidades adicionais incluem um café e bar, um spa, bicicletas e depósito para equipamentos de esportes aquáticos além de um estacionamento com manobrista.

O projeto garantiu US $ 62,5 milhões em financiamento de construção, permitindo que a construção prosseguisse no cronograma. É previsto que o edifício comece a ser erguido até março de 2018, com 100% de conclusão prevista para o outono de 2019.

Quer saber mais sobre imóveis em Miami? Clique aqui!

mansão
Mansão de Miami é notícia696522Antonio Leuzzi

Mansão de Miami é notícia

Uma mansão de Miami acaba de virar notícia no mundo. Sim, ela é gigantesca. Luxuosíssima. Parece cinematográfica como muita coisa na cidade. Mas o real motivo da fama não foi nenhuma dessas características. A questão é que ela pode ser comprada com bitcoin.

Um dos primeiros a dar a notícia foi o Miami New Times. Segundo a publicação um investidor bitcoin, Mike Komaransky, recentemente decidiu colocar sua mansão a venda. A casa tem sete quartos e 9.452 metros quadrados e fica perto de Coral Gables.

Mansão em Miami

O imóvel é excêntrico. Possui uma cozinha de chef, uma cozinha de verão, uma quadra de basquete e uma piscina. O preço de venda é pouco inferior a US$ 6,5 milhões.

Mike Komaransky disse que desde o inicio do bitcoin ele faz com que os comerciantes da região aceitem a criptomoeda. Em 2014 Komaransky comprou a mansão e ofereceu-se para pagar com bitcoin. O dono anterior não aceitou sua oferta. Mas agora que a Komaransky está colocando de volta ao mercado, ele decidiu dar aos compradores a opção de pagar com Bitcoin ou Bitcoin Cash. “Eu quero mostrar às pessoas que os bens e serviços do mundo real são pagos em Bitcoin e Bitcoin Cash”, disse em entrevista.

Além disso, o milionário acrescentou que esses grandes investimentos em bitcoin são uma boa proteção contra a inflação. Komaransky está atualmente “semi-aposentado” na França com sua família, mas planeja eventualmente retornar a Miami, onde ele usou a propriedade como casa de férias.

Outras casas também já foram vendidas ou estão a venda por bitcoin. Recentemente, em londres, uma mansão de US$ 71 Milhões foi colocada a venda. Uma outra mansão também está sendo vendida na Rússia.

Pra quem não sabe bitcoin é uma rede de pagamento inovadora e um novo tipo de dinheiro. Nesse caso usa-se a tecnologia ponto-a-ponto para operar sem a necessidade de uma autoridade central ou banco e as transações com bitcoins são gerenciadas coletivamente pelos usuários da rede. O Bitcoin é código aberto, seu design é público, ninguém é proprietário ou controla o Bitcoin e qualquer um pode participar. Através das suas várias e únicas características, a rede Bitcoin permite usos interessantes indisponíveis nos sistemas de pagamento anteriores.

Royal Caribbean
Royal Caribbean investe em Miami1024576Antonio Leuzzi

Royal Caribbean investe em Miami

A Royal Caribbean inaugura em novembro deste ano seu novo terminal exclusivo em Miami. O projeto é fruto de um acordo com a Miami-Dade County. O objetivo é construir e operar um novo e exclusivo terminal de cruzeiros no Porto de Miami. O contrato foi assinado no ano passado. O novo terminal será base para atuação de todos os navios da frota, incluindo os da classe Oasis com capacidade para 5.400 passageiros.

Com cerca de 15.670 metros quadrados o novo terminal já é apontado como “A Coroa de Miami”. Sua forma distinta, com um desenho estilizado de um barco e provocando efeitos ilusionistas impressiona. A noite, a fachada do terminal será iluminada para assegurar uma integração na paisagem do Porto de Miami e tenha um impacto marcante.

Royal Caribbean

Miami recebe em seu porto 750 mil passageiros da Royal Caribbean por ano. O número representa cerca de 15% do seu tráfego total. Quando inaugurado o novo terminal da Royal deverá receber pelo menos 1,8 milhão de passageiros. O que representa cerca de 30% do tráfego projetado para o porto.

O terminal fica num terreno alugado pelo munícipio e será ‘homeport’ dos navios da Royal Caribbean International. Foi desenhado pela Broadway Malyan, seleccionada entre cinco empresas de arquitetos para desenvolver o projeto que foi batizado “Crown of Miami”. O design do terminal evoca uma coroa simbólica vista a partir da água, “com o ‘M’ de Miami quando visto do leste” À noite, “a fachada do terminal será iluminada para assegurar que o edifício ganhe um destaque no portoA estimativa é de que a parceria público-privada tenha um impacto econômico estimado em US$ 500 milhões e irá gerar aproximadamente quatro mil postos de trabalho.

Estamos realmente animados em trabalhar com Miami-Dade County e Porto de Miami para criar não apenas um outro terminal de cruzeiros, mas um edifício verdadeiramente icónico“, disse Richard D. Fain, Presidente e CEO da Royal Caribbean Cruises Ltd. “Este novo terminal é um símbolo do nosso compromisso com Miami, a cidade onde a nossa empresa começou há quase 50 anos. Estamos ansiosos para trazer um navio da classe Oasis para o Porto de Miami.”