Posts Tagged :

sucesso em miami

park grove
Park Grove: complexo aguardado1024696Antonio Leuzzi

Park Grove: complexo aguardado

Poucas vezes um complexo foi tão aguardado quanto o Park Grove, em Miami. Prova disso são fotografias publicadas recentemente. Elas registram o progresso das obras do empreendimento e saíram em diversas publicações. Se você não sabe do que estou falando é melhor se atualizar. Trata-se de um imóvel composto por três torres, projetado pelo OMA em Miami.

Park Grove

Localizadas próximas às torres “Grove at Grand Bay”, projetadas pelo BIG, o trio de edifícios do OMA soma 90 mil metros quadrados. Esse espaço será preenchido por uma área residencial de alto padrão com vistas para a Baía de Biscane.

Mais de cinco mil metros quadrados do projeto são dedicados a programas coletivos. Para quem não está familiarizado com o termo, trata-se das áreas comuns do complexo. No caso do Park Grove essa área será composta de salas de cinema, restaurante do chefe Michael Schwartz, um anfiteatro ao ar livre, salas para degustação de vinhos e uma piscina em uma das coberturas.

Localizado na região de Coconut Grove, o projeto residencial que ainda está em construção tem prédios têm formatos curvilíneos e cilíndricos. As formas são inspiradas nos recifes da região.

Além de melhorar a vista, essa estrutura permite uma variedade de tamanhos e layouts nos apartamentos, que terão ambientes integrados.

Unindo os prédios, um caminho dará acesso a amenidades como adega, academia e cinema. Jardins e piscinas serão instalados no topo desses espaços.

Nas imagens de divulgação, o projeto de interior do estúdio Meyer Davis, também de Nova York, inclui espaços modernos, repletos de luz natural, e com mobiliário neutro.

Curiosidade

O OMA parece considerar que as esculturas de Alexander Calder são perfeitas para seus projetos: o escritório usou a obraCrinkly with a Red Disc,de 1973, para o render do Museu de Arte Contemporânea Garage, em Moscou. O render dos edifícios residenciais Park Grove em Miami utiliza a esculturaFlamingo, de 1973, que encontra-se na Federal Plaza de Chicago, enquanto o render do parque elevado 11th Street Bridge Park em Washington DC, de OMA e OLIN, mostra a mesma escultura.

Flórida
Flórida registra crescimento econômico1024512Antonio Leuzzi

Flórida registra crescimento econômico

A Flórida registrou um crescimento econômico digno de nota. O setor de negócios do estado foi um dos que mais prosperou em 2017, segundo o governador Rick Scott. E as áreas metropolitanas de Orlando, Tampa e Miami são as que mais ajudaram nesse sentido. Mais do que isso. As três cidades são as que oferecem mais oferta de empregos na Flórida, segundo dados recentes do governo.

Flórida contra o desemprego

A taxa de crescimento da força de trabalho na Flórida superou quatro vezes a nacional. Foram criadas 127.400 novas vagas de emprego em outubro. A taxa de desemprego caiu para 3.6%. Essa é a menor taxa desde fevereiro de 2007. Desde dezembro de 2010, as empresas da Flórida criaram 1.448.300 novos empregos no setor privado. Agora o estado agora foca na redução de impostos e diminuição de regulamentos para atrair empresas.

De acordo com dados do governo, de todas as áreas metropolitanas da Flórida, a de Orlando foi a que mais criou novos empregos no estado em 2016, somando 37,4 mil novos empregos no setor privado. A taxa de desemprego em Orlando caiu para 3,2%, 1,3 pontos percentuais em relação ao ano passado. “Esses dados confirmam que Orlando continua a ser um ótimo lugar para começar ou ampliar um negócio”, disse Scott.

Em segundo lugar vem a área de Tampa, com 27 mil novos empregos no setor privado no ano passado. A taxa de desemprego de Tampa caiu para 3,3%, abaixo de 1,4 pontos percentuais de um ano atrás. Os setores de maior crescimento ao longo do ano em Tampa foram serviços profissionais e de negócios, com 6.500 novos empregos e construção com 5.400 novas vagas. A região permaneceu em primeiro lugar entre as áreas metropolitanas do estado em demanda de emprego em outubro com 44.781 aberturas.

Em terceiro lugar vem a área metropolitana de Miami, com a criação de 25.600 novos empregos no setor privado no último ano. A taxa de desemprego em Miami caiu para 4,6% em outubro, abaixo de 0,9% em relação ao ano anterior. Os setores que tiveram maior crescimento ao longo do ano em Miami foram o comércio, o transporte e os serviços públicos com 7.500 novos empregos e serviços de educação e saúde com 6.700 novos empregos.

 

novak djokovic
Novak Djokovic e seu ap em Miami1024576Antonio Leuzzi

Novak Djokovic e seu ap em Miami

Novak Djokovic é o mais novo proprietário de um abastado apartamento em Miami. O empreendimento, que vai começar a ser construído em 2018, é único. Trata-se de um imóvel de cair o queixo. E ele fica em Eighty Seven Park, Miami Beach.

Novak Djokovic

Começamos falando pela vista. Estonteante, inesquecível. Um sonho sobre o Atlântico. O deslumbrante e luxuoso apartamento está encaixado numa torre de 20 andares. A previsão dos construtores é que ele fique pronto para receber Novak, Jelena e o pequeno Stefan não antes de 2020.

A demora não foi impedimento para Novak Djokovic de 29 anos fechar negócio de cerca de 8,9 milhões de dólares. Vale lembrar que, no ano passado, ele se tornou no primeiro jogador a chegar aos 100 milhões de dólares em prémios monetários.

O que ajudou na decisão foi não ter resistido à ideia de ser dono dos mais de 500 metros quadrados à beira mar. De um imóvel com três suítes completas. Além disso a família Djokovic terá ainda acesso a duas piscinas, um spa, um ginásio com vista para o mar e um bar de vinhos.

O apartamento de luxo que é projetado pelo italiano Renzo Piano. Piano foi o responsável pelo Centro Georges Pompidou, de Paris, e o Whitney Museum, de Nova York, entre outros.

Embora não seja reconhecido por nenhum estilo pessoal a obra de Piano é variada. Do Centre Pompidou, projetado em parceria com Richard Rogers quando tinha apenas 35 anos. Ao reverenciado Menil Collection em Houston. Ou a torre The Shard em Londres – mostra seu domínio sobre os elementos menos tangíveis da arquitetura, como a luz e o ar. Na realidade, segundo Piano, sua única constante é “a ideia de fazer um edifício voar – criando algo com gravidade zero.” Quiçá é por isso que as melhores obras de Piano parecem transcendentais – mais próximas de uma “harmonia refinada do que de um exibicionismo virtuoso.”

 

Coach de saúde
Coach de saúde é moda em Miami914367Antonio Leuzzi

Coach de saúde é moda em Miami

Ter coach de saúde é a nova moda no Brasil. E em Miami. Prova disso é que os cearenses Fernando Guanabara e Rogério Magalhães decidiram apostar nesse mercado. Na verdade eles se juntaram para revolucionar o mercado de saúde, bem-estar e longevidade no Sul da Flórida. Fernando Guanabara, é coach da área de saúde, e Rogério Magalhães, coach da área de comportamento. Juntos eles criaram o programa Health Life Coaching. A ideia é mudar hábitos e proporcionar qualidade de vida às pessoas.

Coach de saúde

O programa foi lançado em agosto. Segundo os criadores é a chance ideal para quem busca melhorar a qualidade de vida. Emagrecer e ter uma vida mais saudável também são foco. Já o coach das personalidades, Rogério Magalhães, lembra que é necessário estar forte emocionalmente para conseguir alcançar bons resultados.

Coach desde 2007, Rogério Magalhães é formado em Ciências Contábeis e pós-graduado em Marketing, Administração e Vendas. Considerado a maior autoridade business norte/nordeste, ele é conhecido como coach das celebridades, tendo como coachees grandes artistas do cenário nacional

Graduado em Medicina no Brasil e com formação em coaching, Fernando Guanabara possui quatro pós-graduações em seu currículo. O profissional atua na área da Nutrologia e Longevidade Saudável. Diretor e fundador do Instituto Guanabara, ele é um dos mais renomados profissionais da área.

Milagre?

Você deve estar se perguntando, mas como um Coach de Saúde faz o que promete? Não é mágica. O mentor acompanha você continuamente. Te ajuda a construir hábitos saudáveis de forma gradual e a ter um estilo de vida mais balanceado. Tudo é feito de forma personalizada e individualizada. Para atingir o objetivo da saúde integral, ele considera todas as áreas da vida da pessoa. Direciona também a outros profissionais (nutricionistas e médicos), sendo assim um complemento e aliado muito importante no cuidado da saúde. Trata-se de um motivador para as pessoas realizarem mudanças duradouras e viverem em seu maior potencial.

Fort Lauderdale se renova150150Antonio Leuzzi

Fort Lauderdale se renova

Para os americanos, Fort Lauderdale ainda é um local famoso como destino para os spring breakers. Mas a cidade, que fica a menos de uma hora de Miami, cresce. Se renova a cada ano. E, por isso, atrai, cada vez mais, um público que procura opções refinadas de diversão. Quem aprecia boa gastronomia. Quem quer contato com a natureza. E tudo sem a agitação, badalação e o trânsito caótico da vizinha famosa.

Fort Lauderdale é demais

Com 40km de litoral, é natural que uma de suas principais atrações seja o mar. São muitas opções, mas a praia mais popular da cidade é a Fort Lauderdale Beach. Parece exagero, mas a água por ali é azul e tranquila.

Não hesite em entrar no mar: a água é morna e é possível alugar equipamentos para mergulho e outras atividades nos estabelecimentos da orla. Ou contratar um passeio de barco. A Sea Experience oferece aulas de mergulho e passeios pelos canais da região. Um dos mais populares destaca as mansões ‘hollywoodianas’ da cidade.

Além disso é nessa região que estão instaladas as principais cadeias de hotéis e muitos estabelecimentos comerciais da cidade. O longo calçadão da praia de Fort Lauderdale é uma atração a parte. Extenso e bem conservado ele atrai esportistas.

Se, por um lado, o passeio percorre um cenário de águas azuis e tranquilas, por outro, shopping centers e lojas se espalham pela orla. Vale lembrar que a 15 minutos de Fort Lauderdale, em Sunrise, o shopping Sawgrass Mills, faz a alegria dos consumidores brasileiros. Trata-se do maior nos Estados Unidos.

A praia de Fort Lauderdale é um dos melhores lugares da cidade para atividades diurnas perto do mar, mas ela não se resume apenas a isso. As opções noturnas pela orla são muitas, principalmente nos bares dos hotéis, que se abrem para animadas happy hours.

 

black-friday
Black Friday: como aproveitar1024561Antonio Leuzzi

Black Friday: como aproveitar

Todo ano é a mesma coisa. Passado o Thaksgiving vem a famosa Black Friday. O evento agora também popular no Brasil. Mas o fato é que esse é o dia com mais ofertas e promoções do ano nos Estados Unidos.

Com tantas ofertas, porém, é fácil ficar perdido e até estressado à caça das promoções. A concorrência pelos produtos mais baratos também é muito alta. Sendo assim é comum ver pessoas frustradas por não conseguirem comprar o que desejam.

Como eu quero ajudar você que me acompanha aqui no blog decidi fazer um nini-guia.

Como aproveitar melhor a Black Friday!

 


1 – Programe-se direitinho

O mais importante de tudo é decidir antes o que você quer comprar. Mais do que isso: defina quais lojas e quais promoções deseja aproveitar. Você pode conferir as promoções neste site blackfriday.com. Inclusive, você pode deixar seu e-mail para acompanhar as ofertas com antecedência. Dica: nada de ir para qualquer loja direto.Ela com certeza estará lotada e você provavelmente vai sair de mãos abanando.


2 – Fuja dos outlets

As maiores muvucas são nos shoppings e outlets mais populares como o Dolphin Mall e o Sawgrass Mills. Uma alternativa é visitar as lojas de rua.


3 – Compre pela internet

Se você optar por essa forma, minha dica é comprar na Amazon.com. Além dos preços mais baixos do mercado, eles te dão a opção de entrega rápida e tem um sistema super eficiente de devolução dos produtos caso queira retornar!


4 – Não vai conseguir fazer compras hoje? Aproveite que segunda é a Cyber Monday

Na segunda-feira pós Black Friday acontece nos Estados Unidos, a Cyber Monday, uma extensão da liquidação da Black Friday. O lado positivo é que se há produtos da Black Friday no estoque, o estabelecimento vende ainda mais barato na Cyber Monday. Por outro lado, alguns produtos podem esgotar já na sexta não sobrando estoques para a segunda.

cirque du soleil
Cirque du Soleil volta a Miami500312Antonio Leuzzi

Cirque du Soleil volta a Miami

O Cirque du Soleil tem novidades. A mais recente produção do circo vai chegar a Miami no dia 15 de dezembro. O espetáculo é VOLTA. Escrito e dirigido por Bastien Alexandre o espetáculo tem Jean Guibert como diretor criativo. Esse será o primeiro local fora do Canadá (país de origem do grupo) a estrear o show.

O nome VOLTA se refere à mudança nas emoções e ideias do mundo da poesia. É um show marcado pela energia e movimento. E, dado interessante: diversos brasileiros fazem parte do elenco.

VOLTA é uma história de transformação, que fala sobre a liberdade de escolha. O espetáculo é inspirado no espírito aventureiro. É esse espírito que alimenta a cultura e os esportes. E é ele que será refletido nos números apresentados pelos artistas”, definiu o grupo em comunicado.

O espetáculo será apresentado nas imediações do Hard Rock Stadium – 347 Don Shula Dr, Miami Gardens, FL 33056 – e os ingressos já podem ser adquiridos pelo endereço eletrônico www.cirquedusoleil.com/volta.

VOLTA do Cirque du Soleil

VOLTA fala sobre a liberdade de escolha e a alegria que dá quando somos donos do próprio destino. Conta a estória de WAZ, um apresentador de um show de perguntas e respostas na TV que, na busca da fama, acabou esquecendo-se do seu eu interior.

Quando a crise existencial bate (bem no meio do seu milésimo show), ele se depara com os personagens FREE SPIRITS (Espíritos Livres) que o ajudam a reconectar-se consigo mesmo, por meio de memórias da infância, há muito esquecidas. Em sua busca frenética pelo sentido da vida, será que WAZ vai ter coragem para desistir da fama, voltar-se para si mesmo e ser feliz de verdade?

Para materializar com propriedade a tal da “busca frenética”, elementos de esportes de movimentos como bicicross e parkour (treino de transposição de obstáculos) foram incorporados ao espetáculo, em performances de tirar o fôlego, ancoradas por cenários futurísticos, com muita luz de LED e efeitos de iluminação de cegar a platéia, além de trilha sonora e-le-tri-zan-te.

 

coworking
Coworking brasileiro chega a Miami1024683Antonio Leuzzi

Coworking brasileiro chega a Miami

Cada vez mais brasileiros fincam a bandeira em Miami. Quem acaba de chegar foiOffice&Co., coworking brasileiro. A empresa inaugurou seu escritório próprio nos Estados Unidos há poucos meses. Miami foi o local escolhido por já ser um crescente destino de investimentos brasileiros. Mas claro que as condições climáticas, encanto das praias e qualidade de vida foram levadas em consideração.

Coworking: palavra do momento

Coworking é uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho. Seguindo as tendências do freelancing e das start-ups, os coworkings reúnem diariamente milhares de pessoas a fim de trabalhar em um ambiente inspirador.

Essa união de pessoas permite que mais e mais escritórios se espalhem pelo país. No Brasil, contam-se mais de 100 espaços. No mundo todo, estima-se que já existam mais de 4.000 espaços em funcionamento.

Segundo a empresária brasileira, a unidade em Miami permite a aproximação dos clientes aos mercados latino e norte-americanos. E os custos são bastante atraentes.

“As pessoas não imaginam como pode ser acessível e fácil dar esse passo, colocando seus serviços e produtos disponíveis em uma economia forte, estável e crescente. Com todas essas qualidades, a cidade torna-se ideal para que empresários deem esse passo”, conta Renata Leal Costa, idealizadora e fundadora da Office&Co.

O número de brasileiros que escolhe Miami como destino de investimento, negócios e moradia cresce a cada dia. “A escolha da cidade foi estratégica por ser o principal polo de entrada de empresas para a América Latina fazendo uma importante ponte de negócios com São Paulo, capital financeira da América do Sul”, afirma Renata.

O espaço oferece amplas salas privativas, estações de trabalho dedicadas, estações compartilhadas, salas de reunião equipadas e escritório virtual. Networking internacional, oportunidade, crescimento e atendimento diferenciado, com acolhimento brasileiro.

No Brasil, coworking nasceu em 2008

Tudo começou no ano de 2008, quando os primeiros escritórios compartilhados inciaram suas atividades no Brasil. Naquela época, pouca gente sabia realmente o que era isso e ainda hoje tem muita dúvida sobre o assunto, especialmente no que se refere em como dividir um local. Também havia reclamações de todas as ordens, mas de lá para cá o próprio modelo de negócio mudou bastante para melhor atender os clientes.

comercio de miami
Comércio de Miami bombando940527Antonio Leuzzi

Comércio de Miami bombando

O comércio de Miami comemora! As vendas estão a todo vapor. A volta dos brasileiros às compras e o expressivo crescimento do “mercado da saudade” justificam o cenário positivo. Pra quem não sabe o mercado da saudade é o que é movimentado pela comunidade brasileira. São pessoas que vivem nos Estados Unidos e buscam produtos do seu país. Os dois fatores fizeram com que o comércio da cidade crescesse 2,59 por cento, de US $ 68,4 bilhões para US $ 70,17 bilhões nos primeiros oito meses de 2017. Os números foram comparados ao mesmo período do ano anterior.

Comércio de Miami a todo vapor

De acordo com os dados da WorldCity que analisa o Censo dos Estados Unidos, as exportações de Miami aumentaram 4,59 por cento. As importações aumentaram 0,26 por cento. O superávit de Miami foi de US $ 6,82 bilhões. De olho neste mercado, brasileiros que moram na Flórida apostam, cada vez mais, na abertura de negócios lucrativos. Uma dessas opções são importadora de marcas brasileiras – ou produzidas no Brasil – que fazem sucesso na Flórida.

O chamado mercado da saudade é o segmento mais tradicional desse setor. As opções vão além de alimentos, vestuário e outros bens de consumo. Os empreendimentos englobam também serviços como salões de beleza, academias de musculação, de dança e de capoeira.

“Nossa proposta é ampliar a importação de marcas que tenham relação com a cultura não apenas dos brasileiros que moram aqui mas também da comunidade americana que, via de regra, tem sido bastante receptiva com os produtos importados. Nosso estudo de mercado provou que há uma onda de interesse americano por produtos do Brasil”, pondera Rogério Amado, expert em negócios e vendas que decidiu abrir a empresa RRX USA.

Segundo o estudo da WorldCIty, a importação de itens de vestuário gerou quase 930 milhões de dólares de janeiro a agosto deste ano. Em agosto, os cinco principais parceiros comerciais de Miami foram: 1 Brasil, 2 China, 3 Colômbia, 4 República Dominicana e 5 Chile.

iphone x
IPhone X no Brasil e nos EUA1024683Antonio Leuzzi

IPhone X no Brasil e nos EUA

Que os smartphonesno Brasil, assim como outros produtos, são alguns dos mais caros do mundo todo mundo sabe. Mas o preço do iPhone X no Brasil chamou a atenção nesses últimos dias. O lançamento da Apple custará entre R$ 6.999 (versão de 64 GB) e R$ 7.799 (de 265 GB). Nos EUA, o preço do celular de 64 GB é de US$ 1 mil, o que equivale a cerca de R$ 3.264 na cotação atual da moeda americana. O que significa essa diferença? Significa que com o valor do telefone no Brasil é possível viajar pra Miami, comprar oIphone Xe ainda aproveitar um tempinho na cidade!!

Em sites buscadores de passagens existem bilhetes entre São Paulo e Miami por R$ 2.666 pela LATAM, já com taxas. A viagem de ida seria no dia dois de dezembro e a volta, no dia quatro do mesmo mês.

E a vantagem não para por aí. Com a diferença você pode ainda hospedar-se por uma noite em Miami num hotel três estrelas de frente pra praia (R$ 356). Ainda sobrará na sua carteira R$ 713 para alimentação, transporte e passeios. Nada mal, né?

O que o Iphone X tem para ser tão caro?

  • Reconhecimento facial: o Face ID substitui o botão frontal dos outros modelos. O iPhone só vai destravar a tela quando o dono encarar o aparelho, já que a câmera mapeia a geometria do rosto do usuário.
  • Emojis animados: chamados de Animojis, eles parecem os filtros do SnapChat, gravados em tempo real inclusive com voz. Ao ser exibido numa conversa, a outra pessoa aciona o Animoji e ele é exibido como se fosse um vídeo em looping.
  • Bateria que carrega sem cabo: a bateria, às vezes, é o drama de muita gente que tem iPhone. Neste modelo, é possível fazer o carregamento com um aparelho vendido a parte e produzido por empresas parceiras da Apple. A bateria, aliás, dura 2 horas a mais do que o iPhone 7.
  • Tela gigante: a tela de 5.8 polegadas é a maior já usada em um iPhone. Tem retina de HD, painel OLED e praticamente não tem bordas. Ah, o vidro de retina HD da tela é super nítido.
  • Câmera Full HD: câmera dupla na parte traseira capaz de capturar detalhes nos tons das peles, texturas de tecido e de reconhecer cores mesmo com pouca luz. O flash também é melhor do que o dos outros modelos.